7.10.17

E, antes do fim, numa página dobrada no canto, eis que surge o impronunciável.





Um dia, lá p'ra frente e já velhos, cruzaremos olhares e voltaremos a imaginar com desejo quão grande poderia ter chegado a ser.

31.10.15

Já todos os sítios eram Domingos e todos os dias da semana ficaram sítios estranhos.

5.10.14

Tenho o Sol numa caixa de cartão. Não devo abri-la, pois posso cegar. Se cegar, continuarei a ouvir o que me queiras dizer. Diz-me tudo... ou então não digas nada (...no mar do mundo e traz-me uma sombra).
Muito Sol faz mal, por isso o meti aqui. Não meti, só o convenci a entrar. Disse-lhe que tinha lá dentro a Lua, e a ela que lá estava Sol. Ninguém mete o Sol numa caixa. Ele só entra se quiser.
Pega, leva-a contigo! E na volta dá corda ao relógio, que já não se mexe há três dias. E traz mais velas! Não só perdemos o dia como escureceu a noite...